domingo, 19 de fevereiro de 2017

Rhema Family - EU NÃO AJUDO MINHA ESPOSA...

Um amigo veio a minha casa tomar café, sentamos e conversamos, falando sobre a vida. A um certo ponto da conversa, eu disse: “Vou lavar os pratos e volto num instante”. Ele olhou para mim como se eu lhe tivesse dito que ia construir um foguete espacial. Então ele me disse, com admiração mas um pouco perplexo: “Ainda bem que você ajuda a sua mulher, eu não ajudo porque quando eu faço a minha mulher não elogia. Ainda na semana passada lavei o chão e nem um obrigado.”  Voltei a sentar-me com ele e lhe expliquei que eu não "ajudo" a minha mulher. Na verdade, a minha mulher não necessita de ajuda, ela tem necessidade de um companheiro. Eu sou um sócio em casa e por via dessa sociedade as tarefas são divididas, mas não se trata certamente de uma "ajuda" com as tarefas de casa. Eu não ajudo a minha mulher a limpar a casa porque eu também vivo aqui e é necessário que eu também a limpe. Eu não ajudo a minha mulher a cozinhar porque eu também quero comer e é necessário que eu também cozinhe. Eu não ajudo a minha mulher a lavar os pratos depois da refeição porque eu também uso esses pratos. Eu não ajudo a minha mulher com os filhos porque eles também são meus filhos e é minha função ser pai. Eu não ajudo a minha mulher a lavar, estender ou dobrar as roupas, porque a roupa também é minha e dos meus filhos. Eu não sou uma ajuda em casa, eu sou parte da casa. E no que diz respeito a elogiar, perguntei ao meu amigo quando é que foi a última vez que, depois da sua mulher acabar de limpar a casa, tratar da roupa, mudar os lençóis da cama, dar banho em seus filhos, cozinhar, organizar, etc... ele lhe tinha dito obrigado? Mas um obrigado do tipo: Uau, querida!!! Você é fantástica!!! Isso te parece absurdo? Está te parecendo estranho? Quando você, uma vez na vida, limpou o chão, você esperava no mínimo um prêmio de excelência com muita glória… Porquê? Nunca pensou nisso, amigo? Talvez porque para você, a cultura machista tenha mostrado que tudo seja tarefa dela. Talvez você se tenha sido ensinado que tudo isto deva ser feito sem que você tenha de mexer um dedo? Então elogia-a como você queria ser elogiado, da mesma forma, com a mesma intensidade. Dá uma mão, SE COMPORTE COMO UM VERDADEIRO COMPANHEIRO, NÃO COMO UM HÓSPEDE que só vem comer, dormir, tomar banho e satisfazer as necessidades sexuais… Sinta-se em casa. Na sua casa. A mudança real da nossa sociedade começa em nossas casas, vamos ensinar aos nossos filhos e filhas o real sentido do companheirismo!" (Autor desconhecido)
Não tem como não ler isso aqui e não refletir sobre as coisas como elas são.
Família é isso, é uma  constante rotação, onde tudo está em movimento o tempo todo. Começa com dois estranhos tendo que dividir a casa, o espaço, as coisas, enfim tudo. Existe um período de adaptação onde manias, gostos e novidades vão surgindo e cada um trabalha a seu modo. Deve-se abrir a mente  porque nem tudo será mais do seu jeito. Deve-se aprender a respeitar um ao outro e encontrar a melhor forma para que aquela toalha deixada na cama não seja mais um problema, para que o esquecimento do tubo de creme dental não seja mais uma discussão desnecessária, o que dizer dos copos na pia.

Não existe mais: Na casa da minha mãe… Agora a casa é de vocês! Para que a harmonia seja plena, muitas serão as vezes em que se abrirá mão de algo pelo bem comum. Outras tantas vezes você deixará de fazer da sua maneira porque verá que a forma que o outro trás é melhor. E assim as coisas começaram a ser da melhor maneira para a família.
Depois por sequência chegam os filhos, esses vêm para completar o que vocês dois já são: uma família!
No entanto tudo começa de novo, porque filho não vem com manual de instrução, vai ser tudo aprendido com a prática, surgiram erros mas sei que os acertos superam tais erros.
Fazemos parte de uma sociedade onde cada participante da família vinha com uma responsabilidade. O marido tem o dever de suprir financeiramente a família e a mulher cuidar da casa, dos filhos e  marido. Essa era a ideia a qual perdurou por muitas décadas, no entanto, neste tempo presente ocorreram muitas mudanças e a mulher passou a ser mais parceira do que apenas aquela que ficava em casa.
Em nossos dias é raro uma mulher ser do lar. Hoje a autonomia da mulher a fez continuar trabalhando, mesmo depois de constituir família, sendo assim auxiliadora também no que se refere ao financeiro. Hoje não podemos falar apenas de parceria, mas de sociedade no que se refere a família. Se faz necessário que essa sociedade seja em todas as áreas, não dá mais para o homem chegar do trabalho e ficar sentado no sofá, esperando o jantar ficar pronto, como muitas vezes vi meu pai fazer. Minha mãe trabalhou fora a vida toda e ainda chegava cansada, mas não podia sentar no sofá porque tinha que dar sequência ao seus afazeres domésticos.
Hoje essa conduta não é mais justa, os dois estão cansados, os dois trabalharam o dia todo e porque não, os dois cuidarem das atividades domésticas em prol da família, para que os dois possam sentar no sofá ao mesmo tempo.
Afinal, tanto o marido quanto a esposa moram na casa, comem, usam as roupas, usam o banheiro, enfim, o bem é comum a todos.
E porque sobrecarregar apenas um?!?
Vejo o casamento como uma sociedade onde todos dividem tudo. Ninguém fica com o fardo maior ou mais pesado. Nenhum está mais cansado que o outro, nenhum trabalha mais que o outro. Hoje além de marido ou esposa, temos um sócio ou uma sócia, onde divide-se tudo!
Fica muito mais fácil quando entendemos que a ajuda sempre é bem vinda! Enquanto um faz a comida, o outro vai dando um jeito na casa, enquanto um está dando banho nas crianças, o outro está arrumando as camas para elas dormirem, preparando o leite, enfim trabalhando para o bem comum.
Se pararmos de ver o casamento como nossos pais enxergavam e olharmos para essa nova sociedade num todo, veremos que tudo se tornará muito melhor.
Em casa eu, além de ter um homem de Deus e esposo, tenho um sócio, onde juntos buscamos trabalhar para que tudo fique em harmonia.
É normal se perguntar: Precisa de ajuda?!?


E se o outro precisar, claro essa ajuda vem, não com cara feia ou por obrigação, mas porque os dois tem a necessidade de ver tudo pronto, para que juntos possam ganhar aquele tempo de descanso.
Lemos na ilustração acima, uma amigo surpreso pela sociedade que o dono da casa demonstra ter  com sua atitude e explicação.
Espero que a nova geração seja capaz de banir de uma vez por todas tais comportamentos não tão adequados aos dias de hoje.
Família é mais do que duas pessoas que se amam, vai além do que estamos acostumados a ver. Se deixarmos de ser tão egoístas e partimos para essa novidade em família, as coisas tendem a ser muito melhores. Não haverá mais problemas com a louça na pia, ou o cesto de roupa suja, ou a cama desarrumada, ou o pó do móvel e tantas outras coisas, tão desgastantes mas constantes em nosso dia a dia.
Não haverá mais reclamações tão presentes, não haverá mais sobre peso, nem fardo.
Seus filhos cresceram como  pessoas que fazem a diferença, porque a base que são vocês, o exemplo são os de vocẽs como casal. Eles serão homens e mulheres com uma formação mais adequada de família, porque isso é comum em sua casa.
Como igreja, buscamos sempre compartilhar mudanças que fazem a diferença e assim buscamos uma sociedade melhor onde cada um se torne um ser humano capaz de se superar a cada dia.


“Familia: uma sociedade que dá certo!”




Pra. Faby Pereira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

9 comentários:

  1. Oi Pastora Faby, a paz. Amei as suas palavras e pedi para o meu marido ler umas 300 vezes rssss...sim, quero isto para minha casa. beijos e fica com Deus

    ResponderExcluir
  2. Olá Flavia, que bom que acompanha nosso trabalho, obrigado pelo carinho! Menina mais um pouco você pediria para seu marido tatuar na pele para não esquecer... kkkkkk... Brincadeiras a parte, é muito bom quando compartilhamos algo e este ensinamento faz com que o desejo de mudança para melhor aconteça. Que você Flavia possa viver essa porção em sua casa, que essa parceria, essa sociedade possa ser natural em seu lar. Beijos e que Deus continue te abençoando... Pra. Faby Pereira

    ResponderExcluir
  3. Neusa Morato Fabricio10 de março de 2017 13:07

    Sabe sempre pensei desta forma mas ainda não tinha visto nenhuma pastora falar sobre o assunto e adorei o que a senhora escreveu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Neusa obrigado por sua presença aqui em nosso espaço. Acredito que não podemos ignorar que o mundo mudou e com isso as mudanças são tão urgentes em acontecer. Nossa preocupação como igreja é enxergar sempre essas novidades de um ponto onde podemos melhorar num todo e assim buscamos sempre compartilhar aquilo que pode nos ajudar a sermos melhores como pessoa. Fique a vontade para estar aqui conosco sempre... bjus... Pastora Faby

      Excluir
  4. Oi Pastora e amigos, eu sempre procurei fazer quase tudo isto em casa mas meu casamento acabou porque minha ex me deixou e foi embora com um amigo dela do trabalho a pouco mais de 6 meses mas voltou insistentemente a me procurar para pedir perdão e voltar alegando que o atual não cuidava dela e não ajudava ela em nada. Resumindo, ela quer voltar porque disse que eu realmente sou a pessoa ideal pra ela, amigo, companheiro e ajudo como ninguem...ela não aceita a separação causada por ela mesmo e não me deixa em paz. Tinhamos uma vida conjugal relativamente bem e confortável mas ela abandonou tudo por causa deste cara e agora quer voltar e eu não quero aceitar mais. Pastora, sou obrigado a aceitar de volta? Fui numa igreja e me disseram que eu tinha que perdoar se não eu não seria perdoado. Será isto mesmo, mesmo sendo ela que abandonou o nosso casamento? Desculpe o desabafo mas me senti seguro em escrever e tembém pedir oração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá João Carlos, que bom ter você aqui conosco. Puxa que triste isso, heim, um casamento acabar assim. Bom, pelo que li ela se arrependeu de ter ido embora, deixando um casamento ao que você descreveu feliz. Parto do principio de que você não é obrigado a nada que não queira. Nesse momento você deve se perguntar o que é importante para você, se você a ama, se o que tinham era algo tão bom que te faz falta. Acho que você pode ser um pouco egoísta e pensar em você, quem foi embora foi ela, quem abandonou a família foi ela, não você! Mas João, uma coisa que te digo, se para algumas dessas perguntas forem sim, principalmente em relação a amor, você deverá analisar até que ponto você será capaz de perdoar e seguir em frente, sem deixar com que esse erro que ela cometeu prevaleça entre vocês. Infelizmente você não é o unico a passar por uma situação assim, mas caso queira reconstruir sua familia com ela, sei que Deus estará com vocês nesse recomeço, que não será facil mas possivel a quem se ama de verdade. No entanto, também não há nenhum problema em não querer mais, quando o amor já não existe, não haverá culpa, nem peso, afinal não foi sua escolha desistir da familia, mas dela. Avalie tudo o que você viveu, reveja seus sentimentos e tudo o que te faz falta ou não. Depois, acredito que uma boa conversa sincera vale muito a pena para colocar um ponto final de uma vez e se valer a pena, se for importante e bom para vocês dois quem sabe um recomeço. Seja como for, tenha a certeza de que Deus abençoara a sua decisão. O perdão vem de Deus, é algo divino, se você não tem condições de fazer aquilo que vem de Deus, se não tem condição de praticar, você não é obrigado, apenas dizer é uma coisa, sentir ou assumir essa posição é outra. Por uma questão de principios você pode até perdoar, mas não significa que precisa conviver, o perdão não significa que não terá as consequências, não significa reatar algo que foi quebrado, desfeito. Já estamos orando por você, fique a vontade para nos escrever. Que Deus abençoe você e te conduza a fazer o melhor por você e para você... abç... Pastora Faby

      Excluir
    2. Oi Pastora Faby, estava lendo a sua resposta ao João e me identifiquei na situação. Acontece que o meu casamento acabou depois de 12 anos e não tem volta...não consigo perdoar o meu marido por ter me traido com uma qualquer mas não foi por acaso, acho que tive um pouco de culpa pq brincavamos de nos cadastrar em sites de namoro e aí ficavamos vendo o resultado, mas era só de brincadeira mas um certo dia ele levou a sério uma mulher e se encontrou com ela(detalhe, escondido sem eu saber) e ficou com ela e hoje se diz arrependido mas ainda apaixonado por ela mas que ainda me ama e não quer a separação. Sem chance, não tem como, não tenho condições de perdoar, é como a senhora disse: O perdão vem de Deus, é algo divino, se você não tem condições de fazer aquilo que vem de Deus, se não tem condição de praticar, você não é obrigado. Eu tb quero pedir oração e ajuda, muito obrigada e que Deus dê muita sabedoria a pastora cada vez mais;

      Excluir
    3. Olá Nalva, obrigado pelo carinho e por estar aqui conosco. Sabe, já vi muitos casais reatarem depois de situações complicadas. Como falei para o João, se há amor, se é importante, se faz falta. Nem tudo está perdido. Vocês compartilharam algo e com isso trouxeram a possibilidade para o relacionamento de vocês, a brincadeira ficou seria e machucou ao ponto de você não conseguir perdoar. Não vou aqui apontar erros ou falhas, mas saiba que a magoa é um sentimento que nos destroi. Vi em suas palavras essa verdade, você está magoada, machucada, ferida. Somente o tempo atraves de Cristo, poderar fazer com que você consiga superar essa situação. Lembre-se como falei antes, se há amor, o perdão pode acontecer. Você não será boba, nem tola, nem menor por assim perdoar e querer sim seu marido de volta. Acredito em uma conversa franca, regada de muita sinceridade e verdade, onde um ouve o outro e assim dando a possibilidade de se superar, se não para ficar juntos, ao menos para caminharem separados mais em paz. Vocês tem uma vida juntos, pense nisso. Conte sim com nossas orações e qualquer coisa nos escreva...bjus... Pra. Faby

      Excluir
    4. Obrigada Pastora pelos conselhos

      Excluir